Carteira de ETFs no exterior para se proteger de quedas

correcao preco queda desvalorizacao

O que acontecerá quando o mercado finalmente começar a enfraquecer? No final de fevereiro, os temores dos investidores com o coronavírus serviram para aumentar a pressão de venda em março. 

Hoje, discutiremos a faca de dois gumes do medo, no que se refere ao mercado de ações e como você pode proteger sua carteira contra outra forte desvalorização do mercado.

De fato os touros estão dominando o mercado atualmente, então é muito cedo para pensar em vender ações. Mas nunca é cedo demais para preparar uma estratégia afim de proteger sua carteira da próxima correção do mercado.

Sentimento do mercado

Um dos indicadores favoritos para avaliar a força ou fraqueza do mercado é o número de ações atingindo novas máximas e mínimas nas últimas 52 semanas. 

As novas máximas-mínimas refletem a demanda por ações e, em um ambiente de mercado saudável. De fato deve haver menos de 40 ações, atingindo novas mínimas de 52 semanas diariamente. Já atingindo as máximas de 52 semanas, o ideal é que haja uma proporção de 3: 1 ou mais em comparação as ações atingindo novas mínimas.

Nos últimos meses, o número diário de ações atingindo novas mínimas tanto na NYSE quanto na NASDAQ estão bem abaixo de 40. O que nos indica que a pressão de venda tem sido praticamente inexistente. Contudo, mais cedo ou mais tarde, as novas mínimas começarão a aumentar, enquanto as novas máximas vão diminuir. 

Assim que as novas mínimas subirem acima de 40 ações por vários dias consecutivos, você saberá que é hora de começar a “podar” sua carteira. Eliminando algumas ações do seu portfólio, aumentando os stops de proteção em posições compradas e buscar ações defensivas e ETFs.

O perigo

O perigo de um mercado no qual as novas mínimas de 52 semanas estão acima de 40 (e subindo) é que as ações em geral se tornem muito mais vulneráveis ​​as notícias. 

Enquanto as ações normalmente ignoram as más notícias e se alimentam do medo durante um ambiente de mercado forte. Em um mercado caracterizado pela fraqueza, os temores dos investidores podem se tornar motivos para vendas e cada venda gera mais vendas (sem ninguém interessado em comprar nas quedas).

O medo, então, é uma faca de dois gumes. Que pode ser benéfica para as ações em um ambiente internamente forte, mas prejudicial para as ações quando o cenário do mercado é tecnicamente fraco.

Quando as novas mínimas de 52 semanas estão aumentando constantemente, é mais provável que o medo faça com que os preços das ações caiam.

4 ETFs que podem proteger seu investimento

Uma das primeiras coisas que você deve fazer quando o mercado começa a mostrar sinais de fraqueza é procurar setores do mercado que foram ignorados durante a fase de alta. 

Setores com baixo desempenho frequentemente (embora nem sempre) se tornam os novos líderes assim que uma correção de mercado termina, já que os investidores institucionais geralmente procuram ações desvalorizadas. 

E se esses setores ignorados forem de natureza defensiva, aumenta as chances de que tais ações subir durante – ou imediatamente após – uma queda do mercado.

1- Utilities Select Sector SPDR ETF (XLU)

As ações de empresas que fornecem serviços básicos têm uma longa história de estar entre as ações mais defensivas, especialmente ações de empresas de água, gás e eletricidade. Todos nós precisamos desses serviços mesmo em uma recessão. As empresas de serviços públicos têm o atrativo adicional de se beneficiar das taxas de juros mais baixas que prevalecem no momento.

Uma maneira de investir nesse setor sem o risco elevado de volatilidade da propriedade de ações individuais é por meio do ETF Utilities Select Sector SPDR (XLU). Este ETF também paga um dividendo (rendimento atual de 3,3%) e tem se mantido estável desde a desvalorização de março, oscilando entre os níveis 55 e 63 desde abril. Eu consideraria um fechamento acima de 63 como um sinal de que o dinheiro está girando de volta para esse setor e provavelmente o setor começará a apresentar desempenho superior de maneira sustentável.

2- Consumer Staples Select Sector SPDR Fund (XLP)

Outra área do mercado tradicionalmente defensiva é a de bens de consumo básicos. Os produtos básicos de consumo também tiveram desempenho inferior neste novo mercado altista, embora normalmente tenham um bom desempenho em uma recessão. Afinal, as pessoas sempre precisarão comprar coisas como xampu, pasta de dente e papel higiênico. Os produtos básicos também tendem a apresentar desempenho superior quando líderes do mercado de ações ficam sob pressão de venda. Por esse motivo, recomendo ficar de olho no Consumer Staples Select Sector SPDR Fund (XLP).

Embora o XLP tenha tido um desempenho inferior ao do índice S&P 500 nos últimos meses, o fato de que as ações de produtos básicos recentemente mostraram sinais de vida pode significar que o “dinheiro inteligente” está girando para este segmento. Fique atento as ações de empresas que fornecem produtos básicos.

3- iShares Gold Trust (IAU)

Outra maneira de se proteger durante uma desvalorização do mercado é investindo em ouro. Normalmente quando as preocupações aumentam esse ativo valoriza. O ouro é um dos principais ativos de segurança que os investidores devem comprar em tempos de crise e incerteza.

Embora seja comum acreditar que o ouro sempre é negociado inversamente ao mercado de ações, isso não aconteceu nos últimos anos, já que tanto o ouro quanto as ações subiram simultaneamente por longos períodos (incluindo a recuperação mais recente, que começou em março). 

A razão para a recente valorização do ouro é claramente evidente nas manchetes diárias, que continuam noticiando o aumento das infecções de coronavírus nos Estados Unidos. Também há muitos riscos geopolíticos e preocupações sobre a força da economia global. Com tantas preocupações assim, o ouro deve ter um suporte psicológico embutido nos próximos meses.

Uma das melhores maneiras de investir em ouro é por meio de um ETF de baixo preço como o iShares Gold Trust (IAU). Atualmente negociado em torno de 17, o IAU acompanha de perto o preço do ouro e tem mostrado força relativa desde março. 

Ele atingiu o nível mínimo antes do benchmark S&P 500 após a desvalorização causada pelo coronavírus. E atualmente está tendendo acima de sua linha de 50 dias. Contudo se o mercado entrar em outro período de fraqueza, IAU continurá subindo em relação ao SPX, conforme os investidores cada vez mais se voltam para a segurança do metal amarelo.

4- Vanguard Extended Duration ETF (EDV)

Por último, para se proteger de uma possível forte desvalorização nós indicamos investir nos títulos do Tesouro dos EUA. Normalmente estão em alta demanda durante períodos de alta volatilidade do mercado de ações. Um dos melhores ETFs para se comprar durante esses períodos é o Vanguard Extended Duration ETF (EDV)

Este ETF dos EUA acompanha o desempenho de títulos do Tesouro de duração estendida, proporcionando exposição ao forte mercado de títulos do Tesouro. Os títulos do Tesouro se beneficiaram da demanda relacionada à segurança nos últimos anos, e não é provável que essa demanda diminua tão cedo.

Conclusão

Os ETFs dos EUA indicados aqui podem ser uma ótima opção em tempos de crise. Durante a recente crise eles mostraram um ótimo desempenho. Por isso no próximo sinal de fraqueza que o mercado demonstrar, especialmente se aumentar o número de ações atingindo novas mínimas num período de 52 semanas, os investidores precisam da segurança que pode se encontrada nessas ETFs para proteger seus investimentos.

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *