A alta dos juros americanos pode atrapalhar a Bolsa por lá?

Juros

O governo americano vem lidando muito bem com o problema da pandemia. As vacinações estão aceleradas, e a população de classe média e baixa não sofreram grandes impactos graças aos generosos pacotes de auxílio oferecidos pelo governo de Joe Biden. Contudo, os grandes estímulos econômicos querem dizer um aumento da injeção de dinheiro na economia. E se você é familiarizado com a teoria econômica, sabe que isso, em geral, vem acompanhado por inflação. Para tentar manter o equilíbrio, o governo americano começa esboçar um aumento dos juros.

Contudo, estes juros podem afetar a bolsa de valores norte-americana? Confira agora.

Os novos juros americanos

Os investidores estavam entusiasmados na semana passada com a perspectiva de aumento de impostos por parte do governo Biden à medida que o plano da Casa Branca toma forma. Contudo, pelo senso comum, é claro, é que taxas de impostos mais altas são ruins para as ações.

De acordo com vários relatos da mídia, o presidente Biden está propondo impostos mais altos sobre os ricos. Isso não deveria ser uma surpresa. Afinal, a “desigualdade de riqueza” na América foi uma plataforma central da plataforma de campanha do candidato Biden no ano passado. O plano inicial, que deve passar por mudanças no congresso, propõe uma taxa marginal máxima de imposto de renda de 39,6% para os “ricos”. Há também um novo imposto sobre a folha de pagamento do “Seguro de Velhice, Sobrevivência e Incapacidade” (Previdência Social). Cobrado sobre a renda ganha acima de US$ 400.000, dividida igualmente entre empregadores e empregados.

As taxas de imposto de renda corporativo aumentariam para 28%, acima dos 21% atuais. Estes, que foram reduzidos há quatro anos pela Lei de Reduções de Impostos e Empregos em 2017 sob o ex-presidente Trump. Grandes empresas com lucros de US$ 100 milhões ou mais, também enfrentariam um novo imposto mínimo alternativo para fechar brechas corporativas.

Pode afetar a bolsa de valores?

Mas o que realmente chamou a atenção do mercado de ações — e não de um jeito bom — foi a parte do plano do presidente Biden de quase dobrar o imposto sobre ganhos de capital para pessoas que ganham US$ 1 milhão ou mais. E quando você adiciona a sobretaxa de 3,8% sobre a receita de investimento que ajuda a pagar a Lei de Cuidados Acessíveis, isso aumentaria o imposto sobre ganhos de capital de sete dígitos para 43,6%! De acordo com estimativas do American Enterprise Institute sobre o provável impacto do plano, o 1% dos principais ganhadores de renda (o grupo-alvo para a desigualdade de renda) veria sua renda após os impostos diminuir em quase 18%.

No geral, o primeiro esboço do plano tributário de Biden visa aumentar a receita tributária em US$ 3,3 trilhões na próxima década. Mas será que impostos mais altos são realmente o cenário de pesadelo para o mercado de ações que alguns acreditam que seja?

Juros x Bolsa

Historicamente falando, a resposta é não.

A história mostra que não há virtualmente nenhuma relação entre as mudanças na taxa de imposto sobre ganhos de capital e o desempenho do índice S&P 500. Isso se baseia em muitas mudanças na legislação tributária que datam da década de 1960 e até o presente. A falta de correlação entre impostos mais altos e preços de ações mais baixos é verdadeira tanto no ano em que a mudança de impostos entra em vigor quanto no ano anterior, em antecipação a possíveis aumentos de impostos (o mercado de ações tende a ser prospectivo, afinal). É claro que ainda existem muitas incógnitas sobre como será o plano tributário final. Mas os investidores devem se consolar com o fato de que, pelo menos de acordo com o histórico, alíquotas mais altas não são automaticamente ruins para os preços das ações.

Por fim, confira agora como uma possível alta das taxas de juros americanas impactam seus investimentos no Brasil. Basta clicar aqui.

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *