Carteira EUA: 3 ações de farmacêuticas para comprar agora

farmaceutica

A maioria das farmacêuticas globais gera muito dinheiro, investe continuamente no desenvolvimento de novos produtos e recompensa os acionistas com grandes dividendos.

No entanto, algumas delas têm melhores oportunidades do que outras. Se você quer investir neste mercado, é melhor escolher aquelas com as maiores perspectivas de crescimento.

Sendo assim, pensando nisso, veja a seguir as 3 principais ações farmacêuticas que você deve considerar comprar agora.

1. AstraZeneca (AZN)

Os analistas de Wall Street acham que a AstraZeneca (NYSE: AZN) será capaz de apresentar um crescimento médio de lucro anual de 19% nos próximos cinco anos. Isso é alcançável? Pode ser que sim.

Assim, a linha atual da AstraZeneca inclui vários sucessos de bilheteria com vendas em rápido crescimento.

Por exemplo, o seu best-seller, o medicamento contra o câncer Tagrisso, gerou um crescimento nas vendas de 56% no primeiro trimestre.

Já no segundo produto da empresa, o medicamento respiratório Symbicort, gerou um crescimento de vendas de 35%.

Além disso, as vendas da imunoterapia contra o câncer Imfinzi, a terceira mais vendida da AstraZeneca, subiram 57% no primeiro trimestre.

Além disso, as receitas dos próximos três medicamentos mais vendidos na linha também cresceram em fortes porcentagens de dois dígitos.

Vacina do Coronavírus

Ademais, a AstraZeneca poderia ter mais grandes vencedores a caminho. Seu pipeline inclui 167 programas, com 20 deles em estudos clínicos em estágio avançado.

Indiscutivelmente, seu candidato mais aguardado é AZD1222, a vacina experimental COVID-19 que a empresa está desenvolvendo com a Universidade de Oxford e inclusive já está sendo testada no Brasil.

O AZD122 é amplamente visto como um líder entre as vacinas candidatas contra o coronavírus em testes clínicos até agora.

Além de suas perspectivas de crescimento serem altas, a AstraZeneca oferece um dividendo que atualmente rende perto de 2,4%.

2. Bristol Myers Squibb

A oportunidade de crescimento da Bristol Myers Squibb (NYSE: BMY) poderia ser ainda melhor do que a da AstraZeneca: Analistas projetam que aumentará seus ganhos em uma média de quase 22% ao ano nos próximos cinco anos. Tudo isto graças à aquisição da Celgene pela empresa no ano passado, essa taxa de crescimento parece realista.

Como a AstraZeneca, a Bristol Myers Squibb possui uma forte linha de tratamentos populares. A aquisição da Celgene trouxe os medicamentos de sucesso contra o câncer Revlimid, Pomalyst e Abraxane. E a empresa já tinha seus próprios superstars com o anticoagulante Eliquis, a imunoterapia contra o câncer Opdivo e o medicamento para artrite Orencia.

Ademais, os novos medicamentos e candidatos a pipeline da Bristol Myers Squibb aumentam o apelo do estoque farmacêutico.

Já o Zeposia, que obteve a aprovação do FDA em março como um tratamento para esclerose múltipla e está em estágio avançado de estudos. Visando a doença de Crohn e colite ulcerosa, deve ser um grande vencedor.

Os dividendos pagos pela farmacêutica é outro motivo para os investidores gostarem da BMS. Atualmente está gerando 3% ao ano e se tornou ainda mais atraente depois que a Bristol Myers Squibb aumentou seu pagamento trimestral em 9,8% em dezembro.

3. Eli Lilly

As perspectivas da Eli Lilly (NYSE: LLY) podem não ser tão impressionantes quanto as da AstraZeneca e da Bristol Myers Squibb. No entanto, os analistas ainda esperam que ela gere um crescimento médio dos lucros anuais de cerca de 13,5% nos próximos cinco anos.

A empresa continua vencendo em várias frentes. Seus produtos para diabetes, Trulicity, Basaglar e Jardiance, continuam sendo impulsionadores de crescimento sólido.

Além disso, é uma das principais protagonistas da oncologia com os medicamentos contra o câncer Alimta, Cyramza e Verzenio. E Eli Lilly é um concorrente importante em imunologia com Taltz e Olumiant.

Vacina Covid-19

O pipeline da farmacêutica inclui 16 programas em estágio avançado e sete programas aguardando aprovação regulatória.

Assim, alguns candidatos que se destacam especialmente são o analgésico tanezumabe e o medicamento imunológico mirikizumabe.

Além disso, a Eli Lilly também tem vários programas COVID-19, incluindo terapias de anticorpos que está desenvolvendo em parceria com a AbCellera e a Junshi Biosciences.

Por fim, cabe ao investidor decidir e analisar cada empresa individualmente.

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *