Depois da Baidu, chegou a hora dos carros elétricos da Xiaomi

Xiaomi

A empresa chinesa Xiaomi, famosa por seus “smartphones” apresenta projeto ousado para entrar de vez no setor de veículos elétricos nos próximos anos.

O mercado de carros elétricos é uma das maiores apostas para os investidores para os próximos anos. Com o avanço das tecnologias relacionadas, espera-se uma tendência natural de migração do mercado atual para um desenvolvimento mais sustentável. Assim, as grandes companhias já estão de olhos nas adequações de energias limpas e mecânicas mais sustentáveis.

Esse movimento já pode ser visto em dezenas empresas recentemente. Por isso vimos os casos da Tesla, atual líder deste mercado e que ganha muitos “pontos” com os consumidores graças a essa tendência. Também podemos usar de exemplo a Volkswagem, que planeja um projeto ousado para liderar esse ramo de mercado.

Além das grandes montadoras, algumas empresas de tecnologia também começam a “dar alguns passos” em direção ao mercado de carros elétricos.

Podemos citar os casos da Baidu e da Apple, grandes empresas de tecnologia que mostraram interesse em conquistar um pedaço deste mercado. Em especial hoje iremos abordar sobre a Xiaomi, outra empresa de tecnologia que planeja investir pesado no setor.

Xiaomi no setor de automotivo

A Xiaomi anunciou nesta terça-feira, 30 de março, que vai lançar uma divisão autônoma dedicada aos veículos elétricos e pretende investir US$ 10 bilhões nos próximos dez anos.

Inicialmente, a previsão é de que a empresa invista US$ 1 bilhão e meio no setor, além disso, espera-se que a empresa mantenha o método de produção utilizado em seus smartphones, a terceirização.

O investimento, contudo, deve ser ainda maior, de até US$ 15 bilhões ainda nos primeiros anos. Cerca de 60% destes recursos seriam da própria empresa, enquanto o restante seria captado com investidores externos.

A fabricante chinesa ainda tem o fator geográfico a seu favor. Afinal o mercado de veículos elétricos chinês é o maior do mundo. De acordo com a consultoria Canalys, 1,9 milhão de carros elétricos devem ser vendidos na China ainda em 2021, um aumento de 51% em relação ao ano passado. Além disso, o governo chinês oferece bastante apoio para estes veículos, oferecendo subsídios as fabricantes e oferecendo a infraestrutura necessária para o carregamento das baterias destes veículos.

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *