Os melhores conselhos de Buffett sobre investimentos em 2021

Buffett

Warren Buffett, assim como tradição, fez suas declarações na reunião anual de sua empresa a Berkshire Hathaway. O investidor mais popular do mundo, e como sempre levantou alguns temas polêmicos, como Bitcoin, e a participação da empresa nas ações da Apple. Confira agora os melhores conselhos de Buffett deu aos seus acionistas.

Buffett se arrepende de não ter comprado mais ações da Apple

Primeiramente, a Apple (AAPL34) é a maior participação pública da Berkshire até hoje. Desde que a Berkshire Hathaway emitiu pela primeira vez quase 10 milhões de ações da Apple em 2016, essas ações geraram um retorno total de mais de 500%. Buffett vendeu US$ 7,4 bilhões da Apple no quarto trimestre de 2020, o que causou algumas preocupações entre os investidores da Apple. Buffett disse na reunião da Berkshire: “Vendi algumas ações no ano passado, embora nossos acionistas ainda tenham visto suas ações subirem porque recompramos as ações. “Mas isso pode ser um erro.” completou o investidor.

A Hathaway ainda detinha US$ 120,2 bilhões em ações da Apple no final de 2020.

O receio com Bitcoin

Muitos investidores que estão preocupados com a inflação americana. Por isso, acumularam Bitcoin e outras criptomoedas. Buffett foi extremamente crítico em relação ao Bitcoin no passado, chamando a criptografia de “veneno de rato ao quadrado”. Este ano, quando questionado sobre o Bitcoin, ele optou por “evitar o problema” em vez de se arriscar a irritar os investidores da Berkshire Hathaway que possuem o ativo digital. Quando Buffett o evitou, o vice-presidente da Berkshire Hathaway, Charlie Munger, certamente não se calou, chamando o sucesso do Bitcoin de “nojento e contra os interesses da civilização”. No mínimo, vale ficar de olho.

Buffett e os fundos de investimentos

O grande investidor, famoso por suas posições mais tradicionais, ressaltou sua preferência em ETFs para novos investidores, em vez de se jogarem no mundo especulativo.

Buffett ainda destacou que não recomenda a compra de ações de sua própria empresa. Afirmação essa pouco convencional, contudo o investidor não quer que as pessoas acreditem que ele está passando informações privilegiadas através de sua empresa.

O investidor e as companhias aéreas americanas

Buffett abriu mão de suas ações da United Airlines, Delta Airlines (DEAI34), Southwest Airlines (S1OU34) e American Airlines quando as ações das companhias aéreas caíram para mínimos em 2020. Desde então, os investidores vêm adquirindo ações da aviação, acreditando que a vacinação avançada permitirá que mais pessoas voltem a voar. Buffett disse na reunião de acionistas que ainda tem dúvidas sobre as companhias aéreas porque elas perderam grandes somas de dinheiro e lucratividade em 2020. “Quero o melhor, mas ainda não quero comprar de novo”, disse Buffett.

Por fim, confira as ações chinesas favoritas do maior investidor do mundo, Warren Buffett. Clique aqui e confira!

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *