Previsão dólar 2021: até aonde vai à moeda americana neste ano?

dólar

No último ano, o dólar mostrou uma grande variação em relação ao real, mas será que essas variações positivas irão se manter em 2021? Confira as previsões do dólar em 2021 agora.

Primeiramente para entender as expectativas do mercado para a variação do dólar, você precisa saber como o dólar muda de preço.

A taxa de câmbio, é o mecanismo usado para comparar duas moedas, assim, quando dizemos que o dólar subiu ou caiu, estamos falando da variação dessa taxa, e não especificamente da moeda americana.

Em outras palavras, a taxa de câmbio define o poder de compra de uma moeda em relação a outra. Assim, dizer que o dólar subiu, significa dizer que o real perdeu seu poder de compra em relação ao dólar.

As reservas cambiais

O principal fator que define a taxa de câmbio de uma nação, em uma política de câmbio flutuante, é a reserva cambial. Em outras palavras, o valor do dólar depende da quantia de dólar que existe guardado no banco central brasileiro, e isso é possível graças ao conceito da oferta e da demanda.

Para entender é bastante simples: se o governo tiver muitos dólares (oferta) e a demanda por esses dólares for constante, o governo consegue “vender” estes dólares por um valor menor.

Por isso, quando o Brasil possui uma grande quantia de dólares em suas reservas cambiais, o valor do dólar em relação ao real cai, pois, assim “existem” mais dólares ofertados que a demanda está exigindo.

Assim, para mudanças significativas aconteçam, se torna necessário que as reservas cambiais de dólar no Brasil aumentem. Contudo, isso apenas é possível com investimentos estrangeiros aqui no Brasil.

As expectativas do mercado

Por isso, as expectativas do mercado funcionam como fator crucial para a variação da moeda. Assim entenda agora alguns pontos que afetam ou irão afetar a moeda ao longo deste ano:

Risco Brasil

O risco país é um indicador importante no mercado internacional. Ele indica a capacidade de um país cumprir com suas dívidas internacionais. Contudo, com as complicações da economia brasileira, o risco do Brasil aumenta, e assim o país se torna menos atrativo para investidores estrangeiros.

Variação Cambial em Relação ao Dólar

Em 2020, o real se desvalorizou em relação do dólar, com um desempenho pior que seus pares e, devido ao maior risco fiscal, teve volatilidade acentuada. Por enquanto em 2021, a moeda tem nova queda de 6%.

Índice dólar

O banco central americano pretende manter a taxa de juros baixas. Ao afirmar que deve manter os juros baixos por um bom tempo, vem impactando o DXY (Índice Dólar). O crescimento mais forte da economia americana em
2021, no entanto, tem revertido parte dessa tendência. Assim esse movimento ainda deve favorecer um pouco a valorização do real.

Commodities

Em 12 meses, o índice de commodities CRB acumula alta de 44%. Com o crescimento global mais robusto em 2021 já precificado, devemos ver uma acomodação dos preços. As exportações brasileiras devem continuar se beneficiando desse cenário. O aumento das exportações significa mais dólares entrando no país e o aumento das reservas cambias. Assim, “desafogando” um pouco a taxa de câmbio.

Juros Internacionais

Devido à pandemia, os Bancos Centrais agiram para conter os impactos econômicos. Os pacotes de estímulos, como o americano de US$ 1,9 trilhão, também se mostram como medidas expansionistas. Como resultado, os investidores esperam maior risco de inflação, elevando as taxas de juros de longo prazo ao redor do mundo.

Afinal, até onde vai o dólar?

Nos últimos meses, o real teve desvalorização acima da tendência entre os demais países emergentes, acumulando um prêmio superior a 10%. Com isso, especialistas do Banco Inter, acreditam na apreciação da moeda no médio prazo, para o patamar de R$ 5,30, apesar das incertezas ao longo do caminho.

O cenário internacional está muito incerto, e em curto prazo, não existe um fator que possa causar uma queda milagrosa no valor da moeda. Assim acredito que as variações do dólar se mantenham nessa faixa de R$ 5,30 a R$ 5,60 até o final do ano.

Além disso, a expectativa do dólar anunciada pelo banco central no último Relatório Focus, é que a moeda feche o ano de 2022 em R$ 5,26. Assim, é provável que a moeda se mantenha nessa faixa de preço até o final do período.

Por fim, não deixe de conferir nosso guia completo com tudo o que você precisa saber sobre o dólar. Basta clicar aqui.

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *