URET11: Vale a pena investir em ETF de Reits na B3?

URET11

Mais um novo ETF estreou na B3! Dessa vez se trata do ETF URET11, focado em fundos imobiliários americanos, ou seja, os famosos REITs!

No entanto, como esta categoria de investimento não é tão popular no mercado, vamos conversar um pouco sobre essas modalidades e te contar se vale a pena entrar nesta nova febre! Confira agora mais detalhes!

Primeiramente, para entender se URET11 vale a pena, você precisa entender bem dois diferentes conceitos, os REITs e os ETFs.

O que é um REIT?

Antes de falar sobre, URET11, precisamos falar sobre os REITs. A sigla REIT representa o termo em inglês Real State Investment Trust. Que em uma tradução seria: fundo de investimento imobiliário. Assim fica mais fácil de entender certo?

Um fundo de investimento imobiliário funciona da seguinte forma;

Uma gestora/corretora é responsável por captar recursos de vários investidores. Assim este capital adquirido serve como a verdadeira arma do fundo, se torna trabalho do gestor do fundo decidir, onde, quando, e como investir estes recursos. Portanto, os lucros (ou prejuízos) são distribuídos proporcionalmente ao investimento de cada cotista. Bem simples.

Portanto, ao consideramos que é um fundo imobiliário, isto que dizer que o propósito do fundo será alocar os recursos captados no mercado imobiliário. Assim, a dinâmica mais tradicional destes fundos, é que o dinheiro seja usado na construção ou na aquisição de imóveis, que depois sejam locados ou arrendados. 

Assim, as propriedades em um portfólio REIT podem incluir complexos de apartamentos, centros de dados, instalações de saúde, hotéis, infraestrutura – na forma de cabos de fibra, torres de celular e dutos de energia – edifícios de escritórios, centros de varejo, autoarmazenamento, woodland e armazéns.

Dessa maneira, é possível que os investidores vivam da renda destes fundos, com a praticidade de apenas comprar cotas. Um investimento em um imóvel físico específico pode ser muito mais dispendioso, além de contar com uma série de burocracias e detalhes legais necessários para ser um proprietário. Portanto, estas obrigações ficam restritas aos administradores do fundo, livrando os cotistas das maiores dores de cabeça existentes em possuir um imóvel.

URET11

Então, um REIT, nada mais é, que um fundo de investimento imobiliário, contudo, estes atuam no mercado americano.

Logo, se investir em imóveis no Brasil já é complicado, imagina só investir no mercado imobiliário dos Estados Unidos?

Os REITs facilitam a vida de muitos rentistas ao redor do mundo.

URET11: Os ETFs de REITs

Assim, um investidor pode comprar ações em um REIT. Afinal um REIT é uma empresa que está listada nas principais bolsas de valores, assim como qualquer outra ação pública. Portanto, os investidores também podem comprar ações em um fundo mútuo REIT ou fundo negociado em bolsa (ETF).

Os ETFs tem ainda mais diversificação, possuindo em seu portfólio vários REITs, reduzindo ainda mais seus riscos.

Assim, um corretor, consultor de investimento ou planejador financeiro pode ajudar a analisar os objetivos financeiros de um investidor e recomendar investimentos REIT apropriados.

Portanto, os investidores também podem investir em REITs públicos não listados e REITs privados.

Então, definido os pontos necessários para entender este tipo de investimento, vamos partir para a compra efetiva dos REITs.

Primeiramente, comprar um REITs não é muito diferente de comprar um ETF, seja na bolsa do Brasil, como no caso do URET11, ou na bolsa Americana.

No entanto, vale lembrar que para investimentos no exterior, você pode adotar duas abordagens:

Investimento no exterior e as BDRs

Desse modo, você tem a opção de investir diretamente no exterior ou indiretamente através das BDRs. Se você não esta familiarizado com esses conceitos, acesse o guia de como investir no exterior preparado por nosso site parceiro, o Investir Global clicando aqui.

No entanto, se você acredita que o investimento direto no exterior (ao contrário do URET11) é mais interessante você irá precisar de uma corretora. A corretora lidará com a maioria das questões burocráticas, além de ser responsável pelos seus dados. Tome cuidado com sites desconhecidos. Recomendamos a corretora Avenue, pois você poderá fazer o processo totalmente online e de forma prática, além de ser seguro, pois, a corretora tem a liberação dos órgãos legais para realizar suas operações. Além disso, você pode acessar um tutorial de como criar uma conta na Avenue clicando aqui.

Com uma conta no exterior, você começará a navegar em um verdadeiro mar de oportunidades, com algumas centenas de fundos REITs a sua disposição.

Você pode conferir uma carteira de REITs americanos clicando aqui. Assim, basta seguir os passos mostrados no guia da corretora, e começar a lucrar com o mercado imobiliário americano.

As BDRs de REITs

Considerando os investimentos diretamente no Brasil, a opção é um BDR de REITs.

Além disso, vamos rapidamente destacar o conceito de BDR, para você novo investidor, estar ciente de como entrar no mercado americano de forma prática: as BDRs (Brazilian Depositary Receipts), atuam como certificados emitidos no Brasil que possuem como lastro ações emitidas no exterior. Assim é possível comprar ações de uma empresa listada no exterior, contudo, através da bolsa brasileira. Você pode conferir mais detalhes sobre isso no guia definitivo das BDRs preparado pela redação do IG. Para isso, basta clicar aqui.

URET11
URET11

Assim, as BDRs vão além das ações, e representam alguns fundos americanos. Por isso, é claro que os REITs estão entre eles.

No entanto, o mercado americano de ações pode ser um pouco assustador para novos investidores. Então, como investir nesta modalidade diretamente da B3?

URET11

Um novo ETF – fundo de índice com cotas negociadas na Bolsa estreou na B3 em Fevereiro.

As cotas do Trend ETF FTSE US Reits Fundo de Índice são negociadas com o código URET11, a partir de R$ 10,13, e estão disponíveis a todos os investidores, incluindo pessoas físicas.

Este é o segundo ETF de REITs a ser listado na B3. Em outubro de 2021, estreou o primeiro, o ALUG11, da gestora Investo. Com o URET11, a Bolsa brasileira contará agora com 63 ETFs de renda variável.

O ETF URET11 permite ao investidor ter acesso a 158 empresas do setor imobiliário americano, detentoras de mais de 500 mil propriedades. Em conjunto, as 158 empresas representam um valor de mercado de US$ 1,485 trilhões. O ETF é gerido pela XP Asset.

Henrique Sana, especialista de investimentos indexados e alternativos da XP Investimentos, explica que o ETF URET11 vai replicar o índice FTSE Nareit Equity REITS Index. Para isso o URET11 vai investir parte do seu patrimônio em cotas de outro ETF listado na bolsa de Nova Iorque, o iShares Core U.S. REIT ETF (USRT).

A taxa de administração do URET11 é 0,30% ao ano, enquanto a taxa do ETF iShares Core U.S. REIT ETF é de 0,08% ao ano. No total, o investidor terá um custo de 0,38% em despesas pelo ativo.

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *