C6 Bank oferece 4 formas de investir em ativos internacionais

c bank

As incertezas econômicas no cenário doméstico têm despertado o olhar de muitos brasileiros para as opções de investimento vinculadas ao exterior ou a ativos internacionais.

De contas abertas lá fora, passando por BDRs (Brazilian Depositary Receipts), até carteiras administradas com títulos estrangeiros, várias são as formas disponíveis hoje para diversificar a carteira com ativos globais. Na plataforma de investimentos do C6 Bank, há quatro produtos que permitem isso. 

Na seção de renda variável, a instituição oferece a possibilidade de adquirir qualquer BDR em negociação na B3. Os BDRs são recibos de ações de empresas com capital aberto no exterior.

Na prática, um custodiante compra um papel de uma companhia lá fora e emite um recibo, o qual passa a ser negociado na Bolsa.

Assim, no próprio app do C6 Bank, o cliente consegue comprar BDRs, por exemplo, de Tesla (TSLA34), MercadoLibre (MELI34), Apple (AAPL34), Amazon (AMZO34) e Alphabet (GOGL34), que foram os 5 BDRs mais negociados em 12 meses na B3, segundo o Boletim BDR de novembro de 2021.  

Também é possível investir, por meio do banco, em ETFs (Exchange Traded Funds), fundos negociados na Bolsa que acompanham índices de referência, como o IVVB11, que busca replicar o S&P 500, o GOLD11, que segue o ouro, o NASD11, que acompanha a bolsa americana Nasdaq, o XINA11, que segue o desempenho de empresas chinesas de médio e grande porte, entre diversos outros.  

Os BDRs e ETFs mencionados acima não constituem uma recomendação de investimentos. 

No C6 TechInvest, ativos dos EUA, prata, ouro…

Para quem sente dificuldade em investir por conta própria ou para quem busca ainda mais diversificação, o C6 Bank tem também um serviço de carteiras personalizadas que inclui ativos globais.

Lançado em agosto, o C6 TechInvest usa tecnologia para distribuir o dinheiro do investidor entre três categorias: renda variável, renda fixa e metais preciosos.  

A primeira categoria está composta por fundos que replicam o desempenho do Ibovespa, do S&P 500 e do Nasdaq 100. A segunda categoria apresenta papéis atrelados à inflação e juros prefixados do Brasil e títulos do Tesouro americano.

Já a terceira, de metais preciosos, oferece prata e ouro. Para começar a investir no C6 TechInvest, o investimento mínimo é de R$ 1.000. Para mais informações, basta acessar a página do serviço: https://www.c6bank.com.br/tech-invest-carteira-personalizada. 

Conta Global de Investimentos

Outra possibilidade de investir fora do Brasil via C6 Bank é a Conta Global de Investimentos. O serviço dá a clientes do banco a chance de aplicar em produtos de investimento internacionais até então disponíveis apenas para o segmento de private banking.

A conta permite fazer aportes em diversos mutual funds e hedge funds de gestoras consagradas, como Invesco, Morgan Stanley Investment Management e PIMCO. Em uma próxima etapa, os investidores terão acesso também a ações de bolsas estrangeiras, ETFs, ADRs e bonds. 

O cliente da Conta Global de Investimentos é orientado de perto por um assessor de investimentos que o ajuda com os primeiros passos no mundo dos investimentos no exterior, além de indicar as melhores oportunidades lá fora de acordo com cada perfil.

Para a primeira remessa, o investimento é de US$ 10.000. Depois, o valor de remessa é de US$ 1.000. Para mais informações sobre a Conta Global de Investimentos, basta acessar a página do serviço: https://www.c6bank.com.br/conta-global-de-investimentos. 

Faça parte do melhor grupo de Investidores Globais: clique aqui Para receber as melhores recomendações diárias, siga nossas redes sociais:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *